OS 2 GRANDES BLOQUEADORES DA ABUNDÂNCIA

Antes de mais contextualizar que abundância de que falo é de um lugar onde estando em alinhamento com o nosso propósito, tudo flui. A vida acontece sem esforço e sou capaz de facilmente materializar os meus desejos.

HERANÇA FAMILIAR

Obviamente a herança familiar nos dá coisas muito úteis. Mas ela serve de guia, de bússola de como nos devemos posicionar na vida. Sabendo que essas orientações são dadas tendo em conta as crenças dos nossos pais, das fragilidades deles, das experiencias de vidas deles , temos inquestionavelmente de por tudo o que eles nos passam em perspectiva. Passar pelo filtro do nosso sentir e da nossa cognição para que possamos discernir o que devo ou não seleccionar como valido a aplicar na MINHA vida. A esmagadora maioria das pessoas repete comportamentos, reage da mesma forma aos mesmos estímulos, acredita nas mesmas fabricações mentais que os pais lhe entregaram de herança sem questionar. Copiam até o que não gostam e criticavam nos pais. Cada vez que ,cegamente, seguimos as regras, comportamentos , crenças dos outros, ainda que sejam os nossos pais e eles nos tenham passado esse legado com uma intenção de nos ajudar, estamos verdadeiramente a afastarmo-nos da nossa essência , em ultima estancia do que realmente somos. Essa afastamento mais sedo ou mais tarde vai fazer-se sentir nas várias áreas da minha vida. Não consigo me sentir realizado no trabalho, não sou valorizado, não me sinto reconhecido. Não encontro a pessoa que me realiza, não me sinto compreendido(a), vou tendo relações mornas porque me disseram que o amor era nos filmes. Vivo uma vida de esforço onde parece que existo só para pagar contas. Não consigo desfrutar da vida. Estar a relaxar só me stressa mais. Sinto-me culpado(a) por estar a desfrutar deste momento. Se para os nossos determinadas afirmações faziam sentido, hoje estão desajustadas, na minha realidade não fazem sentido e para mim não vai ser o mapa que eu quero seguir. Eu escolho um destino mais feliz, com mais prosperidade e auto-realização. Então preciso fazer necessariamente um caminho diferente.

EMOÇÕES ESCONDIDAS

Como reagem as pessoas que me rodeiam ao meu sucesso? Como é que acolhem uma ideia de um novo projecto novo ou vontade de mudança minha? Sabia que as pessoas que estão á nossa volta influenciam totalmente o rumo que damos á nossa vida?

Vamos olhar para isto de uma forma mais atenta. Eu quero deixar o meu emprego de advogada e abrir um espaço de yoga. O que vão dizer os meus familiares? Os meus amigos ? Os meus filhos? O meu marido?

“ESTÁS DOIDA?! Vais deixar um emprego que te dá estatuto , que te dá tanto dinheiro, que te abre portas para seres uma professorinha dessa treta do yoga? Tu não tens juízo nenhum! “

E eu que até me senti uma corajosa por ter assumido o meu sonho aquelas pessoas que eu considero, me despedaçam o meu sonho de anos em 2 minutos, só com meia dúzia de palavras.

Primeiro pergunta a fazer, porque é que eles conseguiram fazer isso? Como?

Porque uma parte de mim, consciente ou inconsciente se identifica com essas palavras. Uma parte nossa questiona das nossas capacidades, do nosso juízo para operar tal mudança. Uma parte de nós concorda com tudo o que eles dizem. Uma parte de nós prefere morrer a experimentar assumir o que a outra parte sempre quis. Uma parte é a mente, o ego, que só quer é que nos mantenhamos dopados, invisíveis na multidão para que sejamos vistos. Outra parte é a alma que se quer mostrar, quer conseguir cumprir com o que cá veio fazer nesta encarnação. Esta outra parte, fica silenciosa, as vezes durante décadas á espera do seu momento. Mas há um tempo que simplesmente não dá mais. Tanto mais quanto todas as nossas escolhas condicionadas nos levaram para tão longe do nosso caminho.

Segunda pergunta a fazer, porque é que eles nos disseram isso?

Se olharmos para a vida deles vamos ter a resposta. Porque eles não tiveram coragem. Porque se acobardaram numa vida infeliz em total resignação a uma mentalidade instituída que só te valorizam pelo que TENS. Porque eles estão a falar tendo em conta a experiencia deles, as aspirações deles ,os medos deles,

Terceira pergunta a fazer, porque é que eles não quiseram saber o que estava a sentir para tomar essa decisão tão “doida”?

Infelizmente percebemos que muitas vezes, mais do que queríamos acreditar, a nossa prosperidade, o nosso sucesso, a nossa felicidade incomoda. Não porque as pessoas são más pessoas, mas apenas porque somos o reflexo do que eles não conseguiram ainda. Quer queiramos quer não, quer ache bonito ou feio o que estou a dizer, demasiadas vezes é assim.

E na verdade o oposto também se aplica.

Fico incomodada quando vejo que a Rita ,2que não faz nada da vida” compra um carro melhor que o meu, tem um namorado mais querido com ela do que o palerma do meu marido, tem um corpo melhor que o meu e fico á procura de lhe encontrar defeitos para apontar. Deixo de fazer o que queria fazer porque fico a saber fulano também fez e foi espectacular e então tudo o que estava a programar com tanto entusiasmo, vira lixo em segundos e como as crianças faço birra e “já nem faço merda de festa nenhuma”…

Quem não se identificar com nada disto ou parecido com isto, levante o dedo.

Então fico a gerir emoções dentro de mim que são totalmente bloqueadoras da minha felicidade.

OS 2 GRANDES BLOQUEADORES DA ABUNDÂNCIA
4.5 (90.59%) 34 votos

Comentar